DADOS

CATEGORIA: CATEGORY: Exposições Colectivas

Exposição Depósito- Anotações sobre Densidade e Conhecimento, com curadoria de Paulo Cunha e Silva.
Reitoria da Universidade do Porto.

FREE WILLY OU A ARBITRARIEDADE DA ESCOLHA
Se escolhermos pensar que o Criador levou Einstein a dizer “Deus não joga aos dados”, então o físico não estaria completamente desacertado. Só os homens poderiam jogá-los e Deus levou-os a produzir dados quadrados. Porque a Natureza, com a máscara do Acaso, lançou um só dado, arredondado pela infinita proliferação das suas faces.
Seja de Deus, do Acaso ou das baleias, o Homem gosta de acumular os dados. E é por essa vontade do dado que tentam até falar com baleias. Por um acaso e contra o Acaso, na parafernália do depósito, entrevemos a imagem de uma regra. A sorte é um fantasma da ciência. Essa é a toleima dos dados; que é como dizer a quem gosta de lançá-los, “Deus dá a sorte”

Texto de José Roseira para Catalogo da exposição “Depósito- Anotações sobre Densidade e Conhecimento”.

PARTILHE NAS REDES SOCIAIS:

MAIS TRABALHOS:

  • Desacordo Ortográphico (2013) | Mafalda Santos artista
    DESACORDO ORTOGRÁPHICO
    2013
  • Booliana_ Poema Binário (2020) | Mafalda Santos artist
    Booliana_Poemas Binários
    2020
  • Port Atif (2010) | Mafalda Santos artista
    SMALL IS BEAUTIFUL
    2010

Voltar a TRABALHOS

Scroll to Top